Neuromarketing, o que é isso?

Catarina Ribeiro
Product & Innovation
Artigo da autoria de Catarina Ribeiro, CEO da Brainding.
As ciências abrem uma nova janela que nos permite observar o cérebro humano e justificar comportamentos tão emocionais e subconscientes como o consumo

Ao longo dos anos, assistimos a um aumento do setor de pesquisas de mercado, introduzindo novos métodos e sistemas de pesquisa tal como o sistema online e, mais recentemente, o neuromarketing – método de pesquisa e análise do comportamento de consumo através de investigação neurocientífica. 

E de repente, as ciências abrem uma nova janela que nos permite observar o cérebro humano e justificar comportamentos tão emocionais e subconscientes como o consumo. Sim, as nossas compras são maioritariamente emocionais. 

Esta informação leva-nos a questionar métodos mais tradicionais como os focus group no que refere a estudos sobre o comportamento do consumidor, uma vez que recolhem essencialmente respostas conscientes e muitas vezes condicionadas pelo contexto e perspetiva do participante em “acertar” no que a marca e investigador pretende ou quer ouvir sobre os seus produtos neste tipo de estudos. Mas concluímos rapidamente que essa informação não reflete o contexto real. 

É neste paradigma que as neurociências aplicadas ao consumo vêm contribuir para informar as marcas sobre quais os estímulos que despertam determinadas emoções e consequentemente determinados comportamentos no cliente – a compra. Permite que as marcas consigam adaptar as suas estratégias de comunicação, atrair mais clientes através da adequação de espaços de consumo e dos produtos oferecidos, envolvê-los de forma mais eficaz e duradoura e aumentar a taxa de conversão, reduzindo o risco de campanhas fracassadas e consequentemente o desperdício financeiro associado . Por outro lado, o cliente é também beneficiado. Isto é, as marcas conseguem melhorar os seus produtos, os seus serviços e as suas abordagens, aumentando a satisfação e a supressão das necessidades do indivíduo de forma mais eficaz, garantindo que o cliente adquire das marcas o que necessita podendo até gastar menos.

Com estas premissas em consideração, surge o compromisso de se aliar às marcas nesta jornada de aprendizagem e de conhecimento contínuo do seu cliente, para direcionar e melhorar a sua proposta de valor junto dos seus públicos-alvo, melhorando a experiência do consumidor e utilizador digital, enquanto economizam recursos financeiros e até ambientais.

No fundo, o neuromarketing revela benefícios para ambas as partes e são estas boas práticas que vamos explorar ao longo do curso de Neuromarketing Aplicado para os Negócios Digitais. 


Gostaste? Partilha

Catarina Ribeiro

Licenciada em Marketing, especializou-se em Estratégia e Marketing Digital pela EDIT. – Disruptive Digital Education, Neuromarketing pela Copenhagen Business School e pelo ISAG – European Business School, Medical Neuroscience pela Duke University. Está atualmente a terminar o mestrado em Neurociências Cognitivas e Comportamentais pela Universidade Católica Portuguesa e Ispa – Instituto Universitário.

O seu percurso profissional foi um caminho feito por agências de eventos e de comunicação como a Ativism, a Monday, Hotelaria nos NAU Hotels & Resorts e mercado imobiliário na Portugal Sotheby’s International Realty e na Coldwell Banker como Marketing Director.

Atualmente ocupa o lugar de CEO da Brainding.

Neuromarketing, o que é isso?

Preenche os campos abaixo e começa já o teu processo de inscrição no curso.



    Estamos sempre a inovar. Acompanha-nos!

    Fica a par de todas as nossas novidades. Desde cursos longos, curtos, eventos e novos artigos, há muito para descobrires.





      Perdeste a senha? Clica aqui

      Queres-te registar? Clica aqui

      Reunião por video chamada

      Preencha os dados do formulário para agendar o suporte por video chamada.

      O meu carrinho

      O carrinho está vazio.

      Carrinho